Bahia caminha para privatização dos cartórios extrajudiciais no médio prazo

Em entrevista à imprensa em Salvador, a ministra Eliana Calmon, Corregedora Nacional de Justiça, informou que o judiciário baiano está prestes a, finalmente, privatizar os cartórios extrajudiciais do Estado. Este é o último a manter esses serviços estatizados, embora a Constituição determine a sua privatização.
 
De acordo com a ministra, a lei estadual que estabelece a privatização deve enfim andar na Assembleia Legislativa graças à interveniência e ao apoio do governador Jacques Wagner, que entrou em entendimento com sua base parlamentar a pedido da presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Telma Brito. Embora sem prever uma data para a privatização dos cartórios, a ministra disse que a solução virá no médio prazo.
 
Segundo Eliana Calmon, os baianos sofrem com a precariedade do atendimento nos cartórios, uma situação herdada do descaso de administrações do passado que vem sendo atenuada nos últimos anos. “Essa questão da gestão é o grande problema a ser enfrentando, mas devo reconhecer que o Tribunal já avançou muito desde que a Corregedoria procedeu à primeira inspeção no Estado”, assinalou.
 
Marcone Gonçalves
Agência CNJ de Notícias
 
Disponível em: http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/14324-bahia-caminha-para-privatizacao-dos-cartorios-extrajudiciais-no-medio-prazo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um icone para log in:

Avise-me sobre novos comentários por e-mail.
Avise-me sobre novas publicações por e-mail.
 

Mapa do Site

Página Inicial

Fale Conosco

Área Restrita

2018 Todos os Direitos reservados. Andecc - Associação Nacional de Defesa dos Concursos para Cartórios